Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Você está aqui: Página inicial -> Serviço de Comunicação Social -> Notícias -> Piscicultura do DNOCS completa 86 anos
Início do conteúdo da página

Piscicultura do DNOCS completa 86 anos

Publicado por: Flaviana Silva Oliveira | Publicado: Sexta, 30 de Novembro de 2018, 15h02 | Modificado por: Simone Nunes Cavalcante | Última atualização em Quinta, 06 de Dezembro de 2018, 15h27 | Acessos: 260

DNOCS completa 86 anos de uma das suas principais atividades, geradora de milhares de empregos e renda para o homem do campo: a Piscicultura.

Desde a criação da Comissão Técnica de Piscicultura do Nordeste, em 1932, e do Centro de Pesquisas em Aquicultura Rodolpho von Ihering, em 1972, praticamente todas as espécies regionais de peixes tiveram seus segredos devassados e suas biologias dominadas pelo DNOCS. Neste trabalho, foram introduzidas espécies trazidas de outros países como a carpa, tilápia e espécies da região amazônica e do Vale do São Francisco, o tambaqui, pirapitinga, pescada, pirarucu, camarão canela e a curimatã-pacu.

Em 2002, o DNOCS enviou dois técnicos para buscar matrizes de alevinos de tilápia na Tailândia, único país onde existia a espécie geneticamente pura, sem alteração. A tilápia do Nilo pura já é escassa no grande rio africano que deságua no Egito.

Na Tailândia ela foi conservada na fazenda do imperador japonês Hiroito e se disseminou pelo país. A disseminação da tilápia no Brasil foi fruto dos estudos realizados por um grande número de especialista do DNOCS. A importação dos alevinos de tilápia gerou estudos no DNOCS, que dominou o seu ciclo reprodutivo com melhoramento genético e disseminou alevinos para açudes de todo o Nordeste por meio das estações de Piscicultura.

330px site destaque

Fim do conteúdo da página