Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Você está aqui: Página inicial -> Divisão de Comunicação Social -> DNOCS comemora o Dia Internacional da Mulher
Início do conteúdo da página
Notícias

DNOCS comemora o Dia Internacional da Mulher

  • Publicado: Quarta, 08 de Março de 2017, 14h11
  • Última atualização em Segunda, 13 de Março de 2017, 09h33
  • Acessos: 533

O Dia Internacional da Mulher teve na manhã desta quarta-feira (08), uma comemoração, por parte das Mulheres do Departamento Nacional de Obras Contra das Secas – DNOCS, à altura da data que é comemorada internacionalmente hoje.

Com o auditório Antônio Carlos de Holanda da Administração Central, em Fortaleza, literalmente lotado, uma programação especial dedicada a mulher do DNOCS englobou arte, videopalestra, música e rodas de poesias para celebrar conquistas e exaltar a importância dessa jornada para o empoderamento feminino.

A engenheira Maria Zita Timbó, no uso da palavra fez uma reflexão sobre o que a mulher servidora do DNOCS representa para o Órgão. Para ela, a mulher servidora precisa ser mais valorizada na instituição, em cargos de relevância na gestão do Departamento. Mas a propósito, não há mulher maior que qualquer uma, tal como, não existe algum ser, maior que qualquer mulher, que do nada construíram o mundo.

Um dos destaques da comemoração foi à apresentação de talentos de mulheres poetisas, como as servidoras Geni Almeida de Melo e Karla Bastos. Houve distribuição de rosas e de chocolate bem como o sorteio de brindes às servidoras, terceirizadas e estagiárias presentes. O servidor aposentado/poeta Geraldo Costa fez uma homenagem sobre o Dia Mundial da Mulher sob o título “ Mulher Condor do Universo”.

A data alusiva ao evento faz referência ao dia 8 de março de 1857, quando operárias de uma fábrica de tecidos, em Nova Iorque, fizeram uma grade greve, ocupando a fábrica com reivindicações como melhores condições de trabalho, redução de carga horária de trabalho e equiparação de salários com os homens. A manifestação foi reprimida com violência e as mulheres trancadas dentro da fábrica, que foi incendiada. Morreram, aproximadamente, 130 tecelãs carbonizadas.

Mas foi somente no ano de 1910, durante uma conferência na Dinamarca que ficou decidido que o dia 8 de março passaria a ser o “Dia internacional da Mulher”, em homenagem às mulheres que morreram na fábrica, e em 1975, através de uma decreto, a data foi oficializada pela Organização das Nações Unidas (ONU), como o “ Dia Internacional da Mulher”.

Participaram da organização do encontro, o Núcleo de Desenvolvimento de Pessoas, o Serviço Médico Social com o apoio da ASDEC, ASSESCAS e SINDSEF.

                

      

 

 

 

Fim do conteúdo da página